19 de out de 2015

As 10 Melhores Coisas da Minha Infância

Crédito: jeitodegarota.com.br

E aí meu povo??? Como vocês estão? Espero que bem. Hoje eu vim trazer um post muito especial, como vocês já leram no título é sobre minha infância, ô época boa, né? Quem tem saudade levanta a mão haha! \0/ \0/ \0/

Então galera, o post de hoje faz parte da blogagem coletiva do grupo de Interação de Blogueiros e Youtubers Cristãos, se você é blogueiro ou youtuber, é uma ótima dica pra fazer amizades, conhecer outros blogs incriveis, pegar dicas de como melhorar e também divulgar seu blog, então, assim que terminar de ler o post, corre pra lá tá? Mas, chega de enrolação e vamos à minha lista!

1. Lancei um livro com nove anos de idade

Como assim Diná? Você já lançou um livro? É isso mesmo? É, mais ou menos. Não foi por editora nenhuma, só houve uma divulgação de que eu tinha escrito um livro, e foram tiradas cópias dele, e distribuidas em bibliotecas de algumas escolas. Era um livro bem adequado pra minha idade, contava as aventuras de uma boneca com cabeça de coração, que saía pelo mundo resolvendo diversos problemas, um deles eu lembro e não sei com que criatividade eu inventei: Uma barata gigante que vinha pelo espaço comendo os planetas, e a Menina Coração foi chamada pra detê-la, e para isso usou um spray, do tipo veneno pra insetos, pra encolhe-la, antes que ela comesse a Terra. Minha imaginação era muito fértil.

2. Tive o meu próprio megazord 

Sim, sim, eu fui uma "power ranger", da cor amarela. Pode parecer loucura, mas é verdade haha. Eu sempre brincava disso com o meu irmão mais novo, e era uma das coisas mais divertidas do mundo. O nosso Megazord ficava guardado no quintal do nosso avô, e invejosos diriam agora que na verdade ele não era um megazord e sim um pé de cajá enorme com galhos bem esquisitos, que pareciam ter paineis de controle haha.

3. Formei 1001 bandas com meus amigos

Sempre gostei de música, formei várias bandas com minhas melhores amigas, e eu mesma que escrevia as nossas músicas acredita? Isso com uns sete ou oito anos de idade haha. Chegamos até a fazer uma apresentação na escola de uma das músicas na festinha de fim de ano. Foi demais!

4. Tinha um urso da Parmalat mais velho que eu

O nome dele era "Dan dan", meu pai comprou antes mesmo de eu nascer, e pra falar a verdade era uma vaquinha, mas pra mim de pelúcia só podia ser urso haha. Ele era meu xodó, até que com doze anos de idade eu me mudei e ele se perdeu na mudança :'(

5. Telefone de brinquedo da Sandy

Esse eu ganhei em uma festa de natal da família, presente da minha tia Rosa, eu acho, se foi outra mil desculpas, mas é assim que me lembro. Eu amava ele, tinha a fotinha da Sandy, e pra mim ela era a mais "top", e ele brilhava e fazia alguns sons, era sem dúvida o brinquedo mais legal que eu tinha, até que ele morreu afogado no tanque de uma amiga da onça.

6. Aniversários da família

Minha família materna é muito unida. E quando morávamos todos perto quase toda semana alguém completava ano, e mesmo quando não fazíamos uma festa grande, a festa era boa, principalmente por causa das mãos de fada que minhas tias tem. Hoje nós não temos tantos momentos juntos porque estamos longe uns dos outros, mas os que temos são muito bons. <3

7. Ganhei um violão com 11 anos 

Foi o melhor presente de todos. Eu nunca aprendi a tocar de fato, estou tentando mesmo agora que entrei no ministério de louvor, mas eu queria tanto um violão, foi muito especial ter ganhado um do meu pai.

Crédito: Tumblr


8. Parques de diversão

Sem dúvida, era uma das melhores coisas, ir brincar na barca, na roda gigante, mesmo tremendo de medo, porque naquele tempo ela realmente parecia realmente gigante. Era uma aventura.

9. Passeios com o meu avô

Meu avó era o cara. Ele sabia fazer de tudo. Ele sabia de tudo. Mesmo sem nem ter estudado, ele tinha conhecimentos avançados de engenharia e aquitetura e podia fazer uma casa do começo ao fim. Passei a infância com meus primos, subindo a serra ou só caminhando pelo bairro mesmo com o nosso avô, ou ganhando as engenhocas que ele mesmo fazia pra nós. Era tão simples, mas ao mesmo tempo tão bom!

10. Os diários

Eu comecei a escrevê-los já com 11 anos, até hoje tenho um, mas não escrevo com muita frequência. Mas hoje relendo os diários antigos, eu dou tanta risada de como eu era bobinha, e dava importância pra coisas tão banais... Em fim, é nostalgia total reler os diários, é como se eu revivesse de longe os momentos que passaram.

Então é isso pessoal, eu amei escrever esse post, espero que vocês também tenha gostado, deixem a opinião de vocês nos comentários, e façam sua lista também!

Beijos, fiquem na paz!



Um comentário:

  1. Gostei muito do tema da blogagem coletiva, Diná.
    Em comum com você era frequentadora de parques de diversão qdo criança e tive um urso parmalat. Também escrevia em diários, mas rasgava. (rs).
    Beijos!

    https://escritoradeterminada.blogspot.com

    ResponderExcluir